sexta-feira , 22 de setembro de 2017
Home / Blog / Estudo aponta que óleo de Lippia alba pode acalmar tilápia-do-nilo durante transporte

Estudo aponta que óleo de Lippia alba pode acalmar tilápia-do-nilo durante transporte

Representação esquemática do experimento com uso de óleo essencial de Lippia alba no transporte de tilapia do Nilo. Fonte: Carlos Eduardo Copatti
Representação esquemática do experimento com uso de óleo essencial de Lippia alba no transporte de tilapia do Nilo. Fonte: Carlos Eduardo Copatti

A tilápia-do-nilo (Oreochromis niloticus) atualmente é uma das espécies mais cultivadas do mundo. Trata-se de um peixe com grande capacidade de adaptação, baixo custo de produção, elevada resistência a doenças, atingindo peso comercial em pequeno intervalo de tempo. Além disso, sua carne é de alta qualidade, o que possibilita excelente aceitação dos consumidores

Os últimos dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MPA, 2014) mostram que o país produz 1,25 milhões de toneladas de peixe, e deste total, 38% de peixes de aquacultura. A atividade gera um PIB de R$ 5 biliões e mobiliza mais de 800 mil profissionais, proporcionando 3,5 milhões de empregos diretos e indiretos.

No entanto, esse mercado aquecido exige que que essa espécie de peixe tenha que ser constantemente transportada para chegar até o mercado. Condição essa que faz aumentar o estresse do animal.

Para propor uma alternativa a essa situação, o estudo “Óleo essencial de Lippia alba no transporte de tilápia-do-Nilo”, publicado no volume 47, número 3, da Revista Ciência Rural, teve como objetivo verificar a ação do óleo essencial de Lippia alba (EOLA) na resposta de estresse para o transporte de tilápia-do-Nilo Oreochromis niloticus . Os peixes foram transportados por 8 horas, sob três tratamentos (triplicata) e os níveis plasmáticos de glicose foram significativamente menores em peixes expostos a 20µL L-1 de EOLA, em relação com o grupo controle e os peixes expostos a 10µL L-1 de EOLA, mas, cortisol, lactato e paraoxonase plasmáticos foram similares. Amônia não-ionizada e taxa de ventilação demonstraram redução significativa nos tratamentos com EOLA.

Com isso, conclui-se que o uso de 20µL L-1 de EOLA é indicado para o transporte de tilápia-do-Nilo.

Para acessar o artigo na íntegra, acesse:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782017000300403&lng=en&nrm=iso&tlng=en

Leandro Rocha (4toques comunicação)
comunicacao@abecbrasil.org.br

Sobre Leandro Rocha

Veja também

turbina a gas

Engenheiro idealiza programa que simula, em tempo real, desempenho de turbinas de avião

As turbinas a gás surgiram de forma embrionária, pouco mais de 100 anos antes de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

//analytics natashaprimati@gmail //analytics natasha@abecbrasil