terça-feira , 16 de agosto de 2022
Home / Blog / A pesquisa do canabidiol no tratamento de convulsão e doenças neurológicas

A pesquisa do canabidiol no tratamento de convulsão e doenças neurológicas

CanabidiolDoenças do sistema nervoso central costumam ser complexas e de difícil tratamento. Algumas das terapias empregadas, inclusive, apresentam diversos efeitos adversos aos pacientes. Neste contexto, a indústria farmacêutica volta suas pesquisas a novas substâncias, para produzir medicamentos mais eficazes e menos agressivos. E o canabidiol (CBD) é uma das mais estudadas na literatura recente.

Assim, os autores Arnóbio Barros Santos, Jackelyne Roberta Scherf e Rafael de Carvalho Mendes, todos da Faculdade de Medicina Estácio de Juazeiro do Norte, produziram o artigo “Eficácia do canabidiol no tratamento de convulsões e doenças do sistema nervoso central: revisão sistemática”, publicado na revista Acta Brasiliensis, v. 3, n. 1, de janeiro de 2019, periódico associado da ABEC.

Foi realizado uma pesquisa exploratória qualitativa, através de busca nas bases de dados do PUBMED, LILACS, SciELO e sites oficiais como Anvisa, Liga Brasileira de Epilepsia, entre outros. Os temas abordados foram “epilepsia”, “canabidiol” e “convulsões”.

Todos os artigos selecionados concordam que o canabidiol possui ação anticonvulsionante na epilepsia, apontam os resultados. No entanto, eles apresentaram discordância quanto aos mecanismos de ação e segurança do uso.

Logo, os autores concluem que as propriedades terapêuticas do CBD precisam de mais pesquisas para ampliar o conhecimento sobre a substância, identificar sua janela terapêutica e conhecer melhor seu mecanismo de ação no tratamento de doenças neurológicas. Dessa forma, há mais segurança na administração do fármaco para pacientes e prescritores.

O artigo completo pode ser lido em http://bit.ly/2QA51PS ou pelo DOI https://doi.org/10.22571/2526-4338131.

Tadeu Nunes (4toques comunicação)
comunicacao@abecbrasil.org.br

Sobre Leandro Rocha

Veja também

RECIMA21

Direito brasileiro e estado-unidense: Diferenças e semelhanças nos contratos privados

Além da distância de mais de 6.000 km que separa as capitais de Brasil e ...

//analytics natashaprimati@gmail //analytics natasha@abecbrasil