quarta-feira , 25 de abril de 2018
Home / Blog / Para uma prática ético-política da vida feliz, o livro esquecido de Sigea, escritora seiscentista

Para uma prática ético-política da vida feliz, o livro esquecido de Sigea, escritora seiscentista

DonaLuisaSigea_PB_0O artigo intitulado “O estoicismo no pensamento de Luísa Sigea: a dicotomia entre vida pública e vida privada” traz para o debate filosófico-pedagógico contemporâneo o tema da vida feliz. Publicado na revista Acta Scientiarum. Education (v. 39, n.3, Jul.-Sep. 2017), o artigo retoma o livro de Luisa Sigea, editado em Lisboa no ano de 1552 (Dialogue de deux jeunes filles sur la vie de cour et la vie de retraite). A revisitação do diálogo permite deixar evidente a persistência da seguinte tese: a qualidade da governação e do bem-estar comum deve estar suportada num consistente ambiente ético-político e numa educação que valore o pensamento reflexivo exercitado pelas Humanidades.

A autora do artigo, Maria Teresa Santos, professora de filosofia na Universidade de Évora (Portugal), retoma um livro esquecido do humanismo renascentista português e analisa a dicotomia entre viver na corte, ou participar na vida pública, e viver retirada da corte, ou alheada dos desafios ético-políticos decorrentes da participação. Quatro aspectos merecem atenção: primeiro, a cultura excepcional da escritora e da corte da princesa D. Maria, filha do rei D. Manuel I; segundo, o uso do livro como um espelho de princesa, algo raro que pode ser entendido como crítica ético-política à corte de D. João III; terceiro, a presença contínua do estoicismo no pensamento político português; quarto, a apresentação de um plano de estudo para as mulheres. Os quatro aspectos ganham sentido com “a defesa da valorização das Humanidades como instância ‘que instala’ o ser humano na realidade, lembrando-lhe as raízes ancestrais da busca por um melhor viver em comum”, como afirma a autora.

O artigo pode ser conferido, na íntegra, no link: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciEduc/article/view/33555

 

Maria Teresa Santos
Professora de filosofia da Universidade de Évora (Portugal)

Sobre Leandro Rocha

Veja também

2358-2936-nau-25-e2017021-gf4

Estudo verifica nova espécie de crustáceo de águas subterrâneas encontrada no Brasil

Alguns animais acabam entrando em extinção, principalmente por conta da ação humana. Entre os extintos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

//analytics natashaprimati@gmail //analytics natasha@abecbrasil