quinta-feira , 5 de dezembro de 2019
Home / Blog / Dados do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência do Rio Grande do Norte

Dados do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência do Rio Grande do Norte

67481146_389870158552478_1786721577845391360_nAcidentes de trânsito são as principais causas de morte na população entre 1 e 39 anos. E a atuação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) é primordial para que o acidentado seja salvo e, quanto mais rápido for a prestação do trabalho, maiores são as chances de um resultado positivo, sem sequelas e maiores problemas.

Neste contexto, os autores Andréa Tayse de Lima Gomes, Micheline da Fonseca Silva, Bruno Araújo da Silva Dantas, Rodrigo Assis Neves Dantas, Ana Elza Oliveira de Mendonça e Gilson de Vasconcelos Torres elaboraram o artigo “Caracterização dos acidentes de trânsito assistidos por um serviço de atendimento móvel de urgência”, publicado na Revista de Pesquisa Cuidado é Fundamental Online, v. 8, n. 2, de abril/junho de 2016, periódico associado da ABEC.

Trata-se de uma pesquisa descritiva exploratória, realizada em um Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) no Rio Grande do Norte. Foram analisadas 1.353 fichas de atendimento de janeiro a junho de 2014. 

Nele, foram verificados o atendimento de 78% de pessoas do sexo masculino, com idade entre 25 e 34 anos (29,9%). A maior prevalência foi no final de semana (23,9%), à noite (25,9%) e o tipo de colisão mais comum foi queda de moto, com 35,8% do índice. E as lesões mais frequentes foram as escoriações (28,7%), com a ocorrência do politraumatismo em 34,1% das vítimas.

A conclusão é de que a educação permanente dos profissionais de saúde é primordial, pois, quanto mais rápido e qualificado for o primeiro atendimento, maiores as chances de um bom prognóstico.

O estudo completo pode ser visto em http://bit.ly/SAMU_RN_ABEC ou pelo DOI: 10.9789/2175-5361.2016.v8i2.4269-4279.

Tadeu Nunes (4toques comunicação)
comunicacao@abecbrasil.org.br

Sobre Leandro Rocha

Veja também

industrial pigs hatchery to consume its meat

A resistência de bactérias do trato digestivo de suínos

O Brasil é o quarto maior produtor e exportador de carne suína do mundo. Em ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

//analytics natashaprimati@gmail //analytics natasha@abecbrasil