terça-feira , 16 de agosto de 2022
Home / Blog / Movimentos anti-igualitários na Educação e na Saúde

Movimentos anti-igualitários na Educação e na Saúde

Foto: Freepik
Foto: Freepik

A discussão das desigualdades de gênero é um dos principais temas da sociedade atual. Mas muitas vezes a conversa deixa o campo da educação, de argumentos feitos com embasamento teórico e científico, para entrar num ambiente de senso comum e pensamentos sem fundamento. Além de empobrecer o debate, tais apontamentos também abrem margem para distorções da realidade e consequências sociais negativas.

Posto isso, os autores Richard Miskolci e Pedro Paulo Gomes Pereira, ambos do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), produziram o artigo “Educação e Saúde em disputa: movimentos anti-igualitários e políticas públicas”, publicado na revista Interface – Comunicação, Saúde, Educação, v. 23, de 2019, periódico associado da ABEC Brasil.

O texto mostra como as propostas de inclusão de igualdade entre homens e mulheres, com abordagens antidiscriminatórias, nos ensinos fundamental e médio passaram a ser contestadas e postas como “ideologia de gênero”, e o ensino superior começou a ser criticado por adotar ações afirmativas. Além disso, apontam os reflexos da atuação dos princípios do Sistema Único de Saúde (SUS) conforme estas envolviam diferenças de gênero, sexualidade e étnico-raciais. 

Os resultados mostram como, tanto na área da educação como na da saúde, determinados grupos políticos contrários ao progresso dos direitos sexuais e reprodutivos põem em ação uma agenda anti-igualitária. Essa conduta, inclusive, ainda reforça as desigualdades de classe e étnico-raciais.

O texto completo pode ser visto em https://bit.ly/3fNuAsI ou pelo DOI: https://doi.org/10.1590/interface.180353.

Tadeu Nunes (4toques comunicação)
comunicacao@abecbrasil.org.br

Sobre Leandro Rocha

Veja também

RECIMA21

Direito brasileiro e estado-unidense: Diferenças e semelhanças nos contratos privados

Além da distância de mais de 6.000 km que separa as capitais de Brasil e ...

//analytics natashaprimati@gmail //analytics natasha@abecbrasil