terça-feira , 16 de agosto de 2022
Home / Ponto de vista / A divulgação científica impulsionada pelo software Open Journal Systems

A divulgação científica impulsionada pelo software Open Journal Systems

selo (1)Lia Fialho

Pesquisadores de todo o mundo produzem ciência nas mais diversas áreas do conhecimento, no entanto, os estudos desenvolvidos somente se fazem úteis à sociedade quando publicizados e utilizados em prol de melhorias para a vida da população. Nesse contexto, as revistas científicas possuem função importante, já que elas são as principais responsáveis por levar a público o conhecimento produzido, com a responsabilidade do compartilhamento de informações sérias, produzidas com rigor metodológico, e validadas pela avaliação prévia de outros cientistas.

Na seara editorial, destaca-se o conhecimento de acesso aberto que é publicado sem qualquer tipo de barreira financeira para os leitores. Mais de 25.000 revistas científicas pelo mundo se beneficiam do sistema denominado Open Journal Systems (OJS), um software livre desenvolvido pelo Public Knowledge Project (PKP), de ampla utilização no Brasil desde 2001(PKP 2022). Além de ser uma iniciativa sem fins lucrativos e multilingue, com mais de 10 idiomas, o OJS preza pela disponibilização em acesso aberto dos resultados das pesquisas, tornando-os mais acessíveis à sociedade. 

Defendo a ideia de que a iniciativa do PKP possibilitou não apenas a criação e a manutenção da maior parte das revistas científicas brasileiras, mas é pilar de suma importância para a democratização do conhecimento científico, pois o software OJS possibilita a emergência de portais de periódicos e revistas científicas com ferramentas para gerenciar informações, facilitar o fluxo editorial e tornar o conteúdo passível de interoperabilidade com indexadores de todo o mundo, com plataformas de preservação digital, com atribuição de identificadores de objetos digitais (DOI), entre outros. 

O Brasil é um país que dispõe de larga produção científica qualificada e destaca-se pelas iniciativas em consonância com a ciência aberta, especialmente no que concerne às publicações sem custos para os leitores. Dessa maneira, faz-se relevante apoiar iniciativas como a do PKP. Editores, bibliotecários, gerentes de portais, autores, programadores e demais atores do processo editorial, bem como instituição de fomento podem e devem priorizar o uso e valorizar iniciativas dessa natureza, já que colaboram bastante para disseminação da ciência de maneira mais ampla e democrática.

Representando a Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC Brasil), tive o prazer de estar na Colombia para participar do PKP Sprint Bogotá 2022, realizado na Universidad Nacional de Colombia. Evento no qual se discutiu possíveis melhorias para os softwares OJS, OMP, OPS e OHS, bem como se trabalhou de maneira prática no desenvolvimento de estratégias com essa finalidade. Destaco dez grupos de trabalho para desenvolver: 1) Uma maneira de publicar os pareceres abertos e ajustes na revisão; 2) Melhorias na compatibilidade do plugin Dataverse; 3) A implementação de um pacote de ferramentas através de plugins; 4) Recursos educativos abertos no PKP School; 5) Um plugin de avaliação de configuração de servidores para ampliar a segurança do OJS; 6) Um plugin para facilitar a publicação no OJS de conteúdo de multimídia, como vídeo e áudios; 7) Um buscador para OMP; 8) A utilização do XML para  criação e visualização de diferentes formatos (Lens); 9) Um plugin para inclusão dos papéis de autoria segundo o Credit Casrai no OJS; 10) A tradução e melhoria na documentação do PKP. De maneira colaborativa, em atmosfera harmônica e produtiva, atores da editoração e programadores, sob a coordenação de Juan Pablo Aperin, voluntariamente, reuniram-se para refletir possibilidades para ampliar as funcionalidades do PKP e, em especial, para qualificar os trabalhos no OJS. Iiniciativa de muito valor, afinal, serão milhares de revistas beneficiadas. 

Ressalto, por fim, que a ABEC Brasil ao participar do PKP Sprint Bogotá 2022, busca, além de fortalecer esse projeto, manter a comunidade editorial brasileira atualizada acerca das inovações nesse campo, inclusive, realizando periodicamente webinars, cursos, rodas de conversa e o anual ABEC Meeting para promover a disseminação do conhecimento e qualificar a editoração no Brasil.  

 

Referência

PKP – Public Knowledge Project. Disponível em: https://pkp.sfu.ca/ojs/. Acesso em 11 jul. 2022.

Sobre Leandro Rocha

Veja também

WhatsApp Image 2022-03-16 at 12.10.01

Quem é o autor de uma publicação científica

Sigmar de Mello Rode As práticas acadêmicas que resultam na definição de quem é autor ...

//analytics natashaprimati@gmail //analytics natasha@abecbrasil