domingo , 29 de janeiro de 2023
Home / Blog / Monitoramento rigoroso da pressão arterial no pós-transplante renal é imprescindível no manejo terapêutico da hipertensão

Monitoramento rigoroso da pressão arterial no pós-transplante renal é imprescindível no manejo terapêutico da hipertensão

A monitorização ambulatorial da pressão arterial (MAPA) é um exame em que a pressão é medida através de um pequeno equipamento portátil, que fica acoplado ao paciente por um período de 24 horas, enquanto ele realiza suas tarefas diárias e também durante o período de sono. A MAPA é indicada em qualquer situação em que seja necessário investigar as alterações na pressão arterial, e sua aplicação no manejo dos pacientes transplantados de rim pode ser muito benéfica.

A influência recíproca entre os sistemas do eixo cardiorenal faz com que o cuidadoso acompanhamento da doença hipertensiva seja imprescindível ao provimento de maior precisão no diagnóstico e prognósticos mais assertivos, conforme evidenciam estudos como o de Lovibond et al. (2011). Apontando que mesmo em grandes centros de transplante ao redor do mundo este exame não é majoritariamente realizado de forma protocolar, o estudo “Monitorização ambulatorial da pressão arterial no diagnóstico e manejo da hipertensão após o transplante renal”, publicado no Brazilian Journal of Transplantation (v.25 n.4) por pesquisadores das Universidades Federal e Estadual do Ceará, reforça a importância da aplicação da MAPA no pós-transplante, com o intuito de conferir maior eficácia no diagnóstico de alterações pressóricas e possibilitando melhor avaliação dos efeitos do tratamento anti-hipertensivo.

O estudo englobou dados coletados entre junho de 2017 a julho de 2018, de pacientes atendidos em acompanhamento pós-transplante no Serviço de Hipertensão Arterial do Hospital Geral de Fortaleza, instituição de referência em transplantes, localizada no nordeste do Brasil. O grupo selecionado para a amostra compôs-se de receptores que haviam passado pela cirurgia em um período anterior de seis a três meses, devido à estabilização da função renal. Entre estes pacientes, 75% encontravam-se em uso de alguma medicação anti-hipertensiva na ocasião do MAPA, conforme esperado. O artigo contempla informações detalhadas sobre as características demográficas da amostra, avaliação descritiva do resultado das MAPAs e das aferições manuais e suas correlações, com dados dispostos em tabelas e gráficos informativos.

Entre os resultados, chama atenção a desconformidade entre os dados obtidos pela aferição manual da pressão e os indicados pela MAPA, revelando uma alta prevalência de hipertensão mascarada – principalmente por imprecisão na medida da pressão arterial diastólica – e outros comportamentos anormais da pressão que não foram diagnosticadas pela medição instantânea manual.

Os achados foram convergentes com estudos anteriores (LEE et al., 2015) que também indicaram alta prevalência da hipertensão mascarada e alterações no período de descenso noturno, assim como hipertensão noturna em pacientes transplantados. Desse modo, o artigo em tela contribui para reafirmar a necessidade de uma minuciosa investigação do comportamento pressórico circadiano do receptor, para identificar de pronto as anormalidades e garantir um tratamento farmacológico de controle eficaz.

Referências
Lee MH, Ko KM, Ahn SW, et al. The impact of kidney transplantation on 24-hour
ambulatory blood pressure in end-stage renal disease patients. J Am Soc Hypertens.
2015;9(6):427-34. https://doi.org/10.1016/j.jash.2015.04.00

Lovibond K, Jowett S, Barton P, Caulfield M, Heneghan C, Hobbs FD et al. Cost-
effectiveness of options for the diagnosis of high blood pressure in primary care: A
modeling study. Lancet. 2011;378(9798):1219-30. https://doi.org/10.1016/S0140-
6736(11)61184-7

Para ler o artigo, acesse:
Albuquerque FDA, Paes FJVN, Albuquerque FDA, Maciel VF, Abreu JS, Costa SD,
Esmeraldo RM, Sandes-Freitas TV. Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial
no Diagnóstico e Manejo da Hipertensão após o Transplante Renal. BJT.
2022.25(04):e0822. https://doi.org/10.53855/ bjt.v25i4.487_PT

Links

BJT – Brazilian Journal of Transplantation
https://bjt.emnuvens.com.br/revista

Universidade Estadual do Ceará
http://www.uece.br/

Universidade Federal do Ceará
https://www.ufc.br/

 

Crédito do texto: Rosa Emilia Moraes

Sobre Leandro Rocha

Veja também

Strategic capabilities for business model digitalization

Digitalização de modelos de negócio através de recursos estratégicos

O objetivo do presente artigo é compreender de forma eficaz a associação entre a capacidade ...

//analytics natashaprimati@gmail //analytics natasha@abecbrasil