sexta-feira , 19 de julho de 2024
Home / Blog / Descomplicando as normas de documentação da ABNT: caso citações

Descomplicando as normas de documentação da ABNT: caso citações

Por Cristina Marchetti Maia
Bibliotecária de Referência na UNESP, campus de Rio Claro, SP e Docente de curso on-line sobre normas ABNT, pela Content Mind
Email: cristinammaia@gmail.com

A NBR10520: 2002 é a norma vigente da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) sobre citações em documentos, cujo objetivo é apontar os elementos e a forma de apresentação das citações em um texto. Primeiramente precisamos entender o que é uma citação. A citação é quando eu utilizo em meu texto, trechos ou ideias de um documento que foi produzido por outra pessoa/ grupo de pessoas/ instituição. Ela pode ser utilizada em diversos tipos de documentos, a partir do momento que você precisa fazer uso de opiniões e/ou conceitos de outrem em seu trabalho, seja para contestá-los ou sustentar suas ideias sobre um determinado assunto. Sendo assim, é imprescindível que, ao fazer uma citação, eu destaque em meu texto que aquele trecho não é de minha autoria.
Você poderá adotar um dos dois sistemas de chamada em seu trabalho: sistema numérico ou autor data. A definição de sistema de chamada leva em conta o formato da menção de autoria na citação bem como a ordenação das referências no trabalho. O sistema numérico possui poucas regras de formatação- nele, as citações são indicadas por algarismos numéricos arábicos como expoente ¹ ou na mesma linha do texto, entre parênteses (1), e depois as referências são organizadas pela ordem numérica, ou seja, a ordem em que aparecem no texto. O sistema autor data possui maior número de detalhes quanto à indicação da chamada da citação no texto. Esta chamada poderá aparecer antes ou depois da citação, fica a seu critério onde inseri-la. Neste segundo tipo de sistema, as referências são dispostas na lista seguindo a ordem alfabética dos seus elementos, na ordem em que aparecem: autor, título e assim por diante.
As citações podem ser de 3 tipos: citação direta, indireta e citação de citação.
Essa tipologia leva em conta a forma como eu faço a minha citação:

blog1

Tratarei aqui de alguns casos específicos do sistema autor data que geram mais dúvidas ou que são erros comuns, tanto no que se refere à apresentação da citação como da sua chamada. Para consultar mais exemplos estão relacionados, em cada tópico, os itens e páginas na respectiva norma.

– O trabalho que desejo citar não é paginado. Como fazer a chamada de uma citação direta?
Isso é muito comum ao utilizar documentos de internet e esse caso não é mencionado na norma vigente. Como não consta a página, na citação direta, esta informação não será mencionada. Recomendo então que seja inserida uma nota na referência informando que o documento não é paginado. A nota possui uma escrita livre e é o último elemento da referência, sendo que para documentos eletrônicos ela aparece antes do Disponível em. Vale lembrar que a nota é um elemento opcional na referência, porém, neste caso, considero-a essencial.

– Como indicar a citação de diversos documentos?– Itens 6.1.4 e 6.1.5, p. 3
Esse caso suscita um pouco de confusão. Antes, temos que esclarecer que ela poderá ser de dois tipos: de autor(es)/ grupo de autores iguais ou autor(es)/ grupo de autores diferentes. Sendo assim:

figura_blog

– Como faço uma citação de citação?– Item 7.1.3, p. 6
Embora o uso da citação de citação não seja descrito em detalhes na norma, ela é alvo de controvérsias na comunidade científica, pois não se teve acesso ao documento original do trecho citado. Portanto, seu uso deve ser cauteloso e apenas quando não foi possível obter o texto original da citação, depois de esgotadas todas as possibilidades de busca pelo material, sejam elas em catálogos, meio eletrônico, impresso, por comutação, entre outros. A norma, portanto, estabelece princípios quanto ao formato para este tipo de citação, o qual deve ser:

blog3
*Para citações diretas
LEMBRE-SE: Neste caso, referenciar apenas a obra que se teve acesso! É opcional colocar em nota de rodapé, os dados da obra que contém o trecho original.
A palavra apud NÃO é em itálico e significa citado por.

Outro detalhe que vale a pena destacar é a supressão (Item 5.4, p. 2) para citações DIRETAS. Quando a frase citada não foi inserida completamente, como no original, temos que indicar a(s) parte(s) suprimida(s) com reticências dentro dos colchetes […]. Isso é muito comum, principalmente no começo da citação, quando esta se inicia em minúsculo. A supressão pode ser utilizada no início, meio e final da frase, se necessário, concomitantemente.

Ex: “[…] destacou-se por sua discussão do método científico e pela crítica a Aristóteles e à tradição escolástica […]” (MARCONDES, 2016, p. 47).

A NBR10520 está diretamente ligada à NBR6023: 2002- referências. Assim como mencionado no post sobre referências (http://www.abecbrasil.org.br/novo/2016/02/11/descomplicando-as-normas-de-documentacao-da-abnt-caso-referencias/), reforço que a menção de autoria na chamada da citação deve ser exatamente da mesma forma que inicia a referência. Nos casos em que a referência inicia-se pelo título, este pode ser suprimido na citação. Neste caso, a chamada é inserida após a citação, com tudo entre parênteses.
Ex. na citação: (O COTIDIANO…, 2014)
Título da obra: O cotidiano nas escolas (ex. fictício)

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: informação e documentação: citações em documentos: apresentação. Rio de Janeiro, 2002.

MARCONDES, D. Textos básicos de filosofia e história das ciências: a revolução científica. Rio de Janeiro: Zahar, 2016.

Veja também

A disseminação de notícias falsas sobre o papel dos animais na transmissão da Covid-19 para pessoas

A Covid-19 é uma doença respiratória intensamente contagiosa, que durante a pandemia global, declarada em ...

2 comentários

  1. Bom dia,

    Trabalho com normas técnicas desde 2008, jà fiz cursos na ABNT relacionados ao CB14, gostaria de registrar que a ABNT não menciona que apud ou et al. não devam estar em itálico, apenas trazem o exemplo sem itálico. No entanto, se nos basearmos nas normas gramaticais, que prevê o uso de destaque em itáliico nos esteangeirismos, o uso dessas expressões em itálico seria obrigatório. Sou revisora e utilizo, assim como recomendo, o uso de itálico em palavras estrangeiras, principalmente essas em questão que aparecem no dicionário Houaiss (2010) como palavras latinas. Minha exposição se dá devido ao fato de tal informação “complicar” o entendimento dos usuários.

//analytics natashaprimati@gmail //analytics natasha@abecbrasil