terça-feira , 29 de novembro de 2022
Home / Ponto de vista / Certificação Oasisbr

Certificação Oasisbr

Atualmente, pesquisadores com currículos cadastrados na Plataforma Lattes < https://lattes.cnpq.br/ > contam com a possibilidade de terem suas teses e dissertações certificadas pelo Oasisbr – Portal Brasileiro de Publicações e Dados Científicos em Acesso Aberto < https://oasisbr.ibict.br/  >.

A certificação das teses e dissertações do Currículo Lattes pelo Oasisbr é uma parceria entre o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq e o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia – IBICT.

O Oasisbr agrega registros de teses e dissertações de pesquisadores brasileiros, provenientes de repositórios institucionais e bibliotecas digitais de instituições brasileiras e portuguesas. Além disso, este Portal passou a agregar os registros de teses e dissertações disponibilizados no Portal de Dados Abertos da CAPES.

No mundo digital as ações autodeclaratórias devem ser validadas por um agente denominado “terceiro de confiança” (assinatura autodeclaratória versus assinatura certificada) para que se possa dar segurança e veracidade às informações fornecidas.

Deve-se observar que os currículos Lattes possuem natureza autodeclaratória, e por isso se destaca a importância dos processos  de certificação aplicados a esta base. A certificação no CV Lattes já ocorria para alguns casos.  Por exemplo, quando um artigo científico que possui identificador persistente é incluído em um currículo, e este artigo a ser cadastrado apresenta um DOI (Digital Object Identifier), ele  é certificado via sua correspondência com a base CrossRef < https://www.crossref.org/ >, que neste caso faz o papel do “terceiro de confiança”. 

No entanto, infelizmente, ainda é baixo o número de registros acadêmicos do tipo tese ou dissertação que possuem identificador persistente. Aí reside o maior desafio de se certificar este tipo de recurso no Currículo Lattes. 

Uma tese ou dissertação somente é considerada como um documento oficial de titulação, se a versão final, “post defesa” e com as respectivas correções sugeridas pela banca de avaliação, está depositada em um repositório oficial e de público acesso. 

Por meio de desenvolvimentos ocorridos no âmbito Projeto BrCris, Sistema de Informação sobre o Ecossistema da Pesquisa Científica Brasileira, executado pelo IBICT, foi possível criar um mecanismo inteligente de identificação de teses e dissertações declaradas nas seções de formação e de orientações concluídas de um dado Currículo Lattes, que também constavam do conjunto de registros agregados pelo Oasisbr. Dessa forma, o Oasisbr passa a ser o “terceiro de confiança” neste processo, sem a necessidade da pré-existência de um identificador persistente atribuído explicitamente à tese ou à dissertação.

Todo o processo de certificação tem como base estratégias computacionais testadas e validadas em diversos estudos, utilizando-se de análises das informações autodeclaradas, comparadas com as informações inseridas nos repositórios, bibliotecas digitais e portais agregados pelo Oasisbr.

O  selo de certificação do Oasisbr é exibido ao lado dos títulos de declarações de teses ou dissertações no currículo do usuário. Com o selo, é possível obter, de maneira rápida e simples, a comprovação documental da titulação informada e acessar o documento em questão, por meio do Oasisbr. O certificado poderá ser emitido de forma automática pela Plataforma Lattes ou solicitado manualmente pelo usuário.

As vantagens do processo de certificação são muitas. Por meio do selo de certificação, é possível constatar que os trabalhos científicos inseridos no currículo são de autoria do pesquisador ou acadêmico, evitando informações falsas. Por isso, a certificação acaba por ser um fator que promove maior credibilidade e autoridade ao pesquisador. 

O processo de implementação da Certificação de registros do CV Lattes pelo Oasisbr será realizado em diferentes fases. Em uma primeira etapa, já foram certificadas teses e dissertações defendidas no Brasil, mas está em curso a certificação de teses e dissertações defendidas no exterior, agregando-se registros de bases internacionais reconhecidas ao Oasisbr. Os próximos passos previstos nesse processo será a certificação dos artigos científicos, conjuntos de dados, entre outros.

Entre os currículos da Plataforma Lattes, existem, aproximadamente, 1.1 Milhão de declarações de teses e dissertações, onde 65% (aproximadamente 700 mil) já são passíveis de certificação. Outras 10 mil teses e dissertações defendidas no exterior também já foram mapeadas para receber o selo de certificação.

É importante notar que o processo de certificação está em evolução. Foi dada prioridade ao critério de precisão, em contraposição à maximização de teses e dissertações certificadas. Título e ano de conclusão, além das informações de autoria / orientação são atributos chave, que necessitam de correspondência precisa entre a declaração no CV Lattes e no registro coletado pelo Oasisbr. Informações adicionais sobre a certificação podem ser obtidas por meio de mensagens enviadas para o endereço < oaisisbr@ibicit.br >. 

Bianca Amaro – Coordenadora Geral de Pesquisa a Manutenção de Produtos Consolidados no IBICT
Geraldo Sorte – Coordenador Geral de Tecnologia da Informação no CNPq
Thiago Magela – Professor e Pesquisador no CEFET-MG, UFSC e no IBICT
Luc Quoniam – Professor e Pesquisador na UFSCar e no IBICT
Washigton Segundo – Coordenador de Tratamento, Análise e Disseminação da Informação Científica no IBICT

Sobre Leandro Rocha

Veja também

WhatsApp Image 2022-04-01 at 11.13.26

Por que falar sobre competências do editor-chefe?

Ilda Fontes   A literatura sobre gestão de periódicos científicos tem demonstrado que ser um ...

//analytics natashaprimati@gmail //analytics natasha@abecbrasil