domingo , 29 de janeiro de 2023
Home / Todas as Notícias / Acontece / Valor das bolsas de pesquisa podem ter aumento de 40%

Valor das bolsas de pesquisa podem ter aumento de 40%

“Estamos propondo e creio que será um reajuste da ordem de 40%”. Foi o que disse o novo presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Ricardo Galvão, em entrevista à rádio CBN, com relação ao aumento no valor das bolsas de pesquisa em mestrado e doutorado.

O tema vem sendo discutido dentro do Ministério de Ciência e Tecnologia e também da Casa Civil.

“Uma bolsa de mestrado hoje está na ordem de R$ 1.500. De doutorado, R$ 2.100, completamente abaixo dos valores necessários para atrair os estudantes para fazer uma carreira científica. Então, com a PEC da Transição, como chamam, foram aportados recursos orçamentários que parte deles vai ser possível utilizar para reajuste das bolsas. Nós estamos em conversa com a presidente da Capes, professora Mercedes Bustamante, estamos tanto CNPq quanto a Capes fazendo estudos do reajuste das bolsas. Claro que não vamos conseguir resgatar o decréscimo devido à inflação, mas estamos propondo, e certamente chegar a um reajuste que eu creio que será da ordem de 40%”, explicou Galvão.

Parte dos recursos para o pagamento desse reajuste pode vir do desbloqueio de R$ 10 bilhões para o setor após um acordo com o Congresso Nacional.

“Isso é muito importante, porque, por lei, esse Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico não pode ser contingenciado”, explicou ele, afirmando que os recursos são essenciais para sustentar projetos estratégicos.

Na quinta-feira, 19 de janeiro, o ministro da Educação, Camilo Santana, disse que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deve anunciar ainda em janeiro o aumento nas bolsas da Capes e do CNPq. Os valores estão congelados desde 2013.

Em dezembro de 2022, a ministra da Ciência e Tecnologia, Luciana Santos, afirmou que haverá reajuste das bolsas pagas a pós-graduandos.

“Esse é um debate que a gente vai ter que fazer com todo o contexto dos recursos que vão estar disponíveis. A princípio, precisa fazer no mínimo o ajuste inflacionário”, disse.

Sobre Leandro Rocha

Veja também

Comissão de Meio Ambiente (CMA) realiza audiência pública para tratar sobre a importância dos dados providos pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) sobre desmatamento da Amazônia para ações de fiscalização do Ministério do Meio Ambiente, bem como dos riscos e consequências de perda de autonomia e liberdade científica na produção de estudos de sensoriamento remoto perante a comunidade internacional.

Em pronunciamento, à mesa, professor-titular do Instituto de Física da Universidade de São Paulo (Ifusp), Ricardo Magnus Osório Galvão.

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Professor e pesquisador Ricardo Galvão é o novo presidente do CNPq

O CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), órgão responsável por fomentar a pesquisa ...

//analytics natashaprimati@gmail //analytics natasha@abecbrasil