segunda-feira , 22 de abril de 2019
Home / Blog / Artigo analisa impacto da transformação dos vendedores de comida de rua em Singapura

Artigo analisa impacto da transformação dos vendedores de comida de rua em Singapura

Chinese_New_Year_marketApesar de ilegal em alguns países, os vendedores ambulantes de comida costumam estar presentes em grandes centros do mundo. Suas figuras remetem, na maioria das vezes, a pessoas mais simples, mais próximas da realidade do povo. E em Singapura, uma nova identidade desses comerciantes tem tomado forma nos últimos anos.

Neste contexto, a autora Nicole Tarulevicz produziu o artigo “Hawkerpreneurs: Vendedores ambulantes, empreendedorismo e reinvenção da comida de rua em Singapura”, publicado na Revista de Administração de Empresas (da Fundação Getulio Vargas), v. 58, n. 3, de 2018, periódico associado da ABEC.

A autora fala sobre o “hawker centre”, um centro de vendedores ambulantes, um dos ícones representativos da Singapura contemporânea. Depois de muitas reinvenções, os “camelôs” acabaram se tornando a representação de uma crise, causada, principalmente, pelo envelhecimento de sua classe. A figura do ambulante romantizado e histórico perdera espaço.

Em resposta, o governo local tem transformado o vendedor ambulante em empreendedor ambulante – o hawkerpreneur. Primeiro, educa os “camelôs” e o público. Depois, os transformam em verdadeiros empreendedores ambulantes: pessoas de sucesso, com estilo, bem-vestidas e glamourosas.

As mudanças no status dessa categoria, alcançadas pela nova imagem e pelas mudanças estruturais, têm sido utilizadas para sinalizar uma nova fase do mercado de comida de rua singapurense. Dessa maneira, os vendedores ambulantes terão de atuar novamente como empreendedores e se reinventar, aponta a autora.

E assim como muda-se uma figura histórica da cultura, altera-se também o povo. “Mesmo que elas permaneçam quietas, o país se move ao redor deles, e os singapurenses se encontrarão num novo lugar, agarrando-se apenas aos fantasmas”, comenta um trecho da publicação.

O artigo completo pode ser visto em https://goo.gl/yNRYYy ou pelo DOI http://dx.doi.org/10.1590/s0034-759020180309.

Tadeu Nunes (4toques comunicação)
comunicacao@abecbrasil.org.br

Sobre Leandro Rocha

Veja também

river-3642456_1920

Artigo analisa ciclos econômicos do extrativismo na Amazônia na visão de viajantes naturalistas

O extrativismo vegetal é uma das atividades mais antigas da humanidade. E esta possui grandes ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

//analytics natashaprimati@gmail //analytics natasha@abecbrasil